Categorias
news

COVID-19 e os pets

Estamos enfrentando momentos de tensão. O mundo todo está assustado e apreensivo com a disseminação do Covid-19. Muitas pessoas infectadas, alto número de mortes registradas, isolamento social e economia em declínio. São muitos os efeitos do Coronavírus, e além de tudo isso, ainda restam muitas dúvidas por parte da sociedade. Os tutores de pets, por exemplo, mostram-se amedrontados com uma possível transmissão humano-animais e vice-versa. Mas afinal, cães e gatos podem contrair e transmitir o Coronavírus?

A boa notícia é que não, esse risco não existe. Até o momento, não há evidências de que os pets possam ser infectados pelo Coronavírus, nem que sejam capazes de transmitir a doença. Essa informação está sendo divulgada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O IDEXX – laboratório líder mundial em diagnóstico veterinário, realizou um teste que não apresentou casos de COVID-19 em animais de estimação. No experimento, milhares de cães e gatos foram testados negativos para o vírus COVID – 19. Esses resultados são consistentes com opiniões de especialistas de que o vírus é transmitido principalmente de humano para humano.

Sobre a polêmica recente de um cão diagnosticado em Hong Kong, os especialistas explicam que foi detectada a presença do agente, porém, ele não desenvolveu a doença clínica, apresentando um nível baixo de infecção. O caso ainda está em investigação e o animal permanece em quarentena. Tudo indica que houve uma contaminação ambiental ocorrida pelo contato próximo do cão com seu tutor, que estava contaminado com o Covid-19.

O médico veterinário Dr. Fabiano Miranda, explica que como trata-se de um vírus novo, estudos e pesquisas estão em desenvolvimento. “Tudo ainda está muito obscuro e o mundo inteiro está atrás de certezas. Precisamos aguardar e acompanhar os boletins oficiais em que os clínicos veterinários de todo o mundo se baseiam”.

Saiba como cuidar do seu pet nesta época de pandemia:

  • Caso você, tutor, esteja infectado pelo Covid-19, evite contato com o seu animal doméstico, assim como deve fazer com as pessoas do seu convívio. Se não for possível se isolar do seu pet, utilize luvas e máscaras e lave as mãos antes e depois de cuidar dele.
  • Reforce ainda mais as práticas de boa higiene ao manusear e cuidar de animais! Lave as mãos antes e depois de tocar nos pets, seus alimentos ou recolher fezes e urina. Os locais onde o animal fica e faz suas necessidades fisiológicas devem ser higienizados diariamente, assim como seus objetos.
  • Neste momento, diversas medidas estão sendo tomadas para conter os avanços do Coronavírus, por isso, o distanciamento social é o mais indicado, mesmo no caso dos pets. A recomendação é manter os animais em casa, assim como o indicado para os humanos.
  • Se o pet apresentar qualquer sintoma ou alteração comportamental, entre em contato imediato com um veterinário. Ele irá orientar sobre a necessidade de levar o animal à clínica, e caso o procedimento seja necessário, o profissional poderá preparar uma área de isolamento para recebê-lo no espaço.
  • Seu pet insistiu muito e você deu uma voltinha com ele? De volta em casa, é hora de desinfetar as patas, e pra isso, um bom banho com os produtos que ele já está adaptado.
Saiba mais!
Os animais têm seu próprio coronavírus

Cães e gatos têm os seus “próprios” coronavírus, que são conhecidos há décadas e não são transmitidos para humanos. O coronavírus canino, que pode causar diarreia leve a moderada, e cuja doença se denomina coronavirose, e o coronavírus felino, que pode causar a chamada peritonite infecciosa felina (PIF), ambos alfa-coronavírus. Esses coronavírus não estão associados ao atual surto de coronavírus que vem afetando os humanos. Para proteger os pets desses vírus espécie-específicos, é indicada a imunização dos animais com as vacinas disponíveis no mercado, respectivamente para cães e gatos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.