Categorias
news

Adotar um pet é um ato de Amor

Depoimento de uma tutora

Olá pessoal,

Eu sou a Daniela, redatora do nosso querido blog Petspot. Mas podem me chamar de Dani, eu prefiro. Hehe!

Estou aqui pra contar pra vocês a minha história de adoção responsável. Eu sou mãe de um pet lindo e adorável, o Floquinho…

Antes de tudo, quero dizer que nunca é tarde. MESMO! Eu nunca tive um animalzinho, nem gato, nem cachorro, nem ao menos um passarinho. Sempre fui indiferente aos bichinhos e confesso que não entendia esse apego dos humanos a eles. A verdade é que a gente só entende mesmo depois que tem um amorzinho pra chamar de NOSSO. Meus pais não eram apegados a animaizinhos. Não sei se é por isso, mas cresci assim. Mas que sorte a minha ter mudado de opinião…

Construí minha própria família. Sou casada e mãe de dois. Somos muito felizes e até então, achava que nossa vida estava completa, mas hoje, sei que faltava o nosso peludinho. Acredito que nada é por acaso, então, ele viria de qualquer forma para fortificar o nosso amor e trazer ainda mais alegria e companheirismo. Estava escrito!

Em 2019, o Floquinho chegou em nossas vidas, ou melhor, em nossa casa. Ele estava vivendo nas ruas, talvez tenha sido abandonado, não sabemos ao certo. Apesar de muito magro, com a orelhinha cortada e uma anemia severa aliada a outras doenças, ele tinha um olhar doce e amoroso. Parecia até que dizia com os olhos: escolhi vocês!

Eu, que aos 37 anos, nunca tinha pegado um cachorrinho no colo, tive que aprender tudo do zero: alimentação, banho, adestramento, vacinas, brincadeiras e muito mais. Um novo mundo estava a minha espera. Foi preciso cuidado, adaptação. E aos poucos, o amor foi só crescendo, mais e mais.

Alguns podem pensar que adotar um peludo bonito e de raça é fácil. Todos querem. Mas foi muito além disso. O Floquinho precisava de amor e nós estávamos prontos para essa missão.

Por isso, eu digo: adote! É a melhor coisa que você pode fazer na vida…

Dani Oliveira

Oi! Eu sou o Floquinho…
Eu, aos 37 anos, pegando o meu primeiro cachorrinho no colo. NUNCA É TARDE!
Categorias
news

Novas rotinas para seu animalzinho em tempos de pandemia

O Corona Vírus chegou sem convite e trouxe mudanças na vida de todos. Não só os humanos tiveram alterações em suas rotinas, a vidinha dos pets também sofreu transformações. Os hábitos, as brincadeiras e até a forma de higienização tiveram que passar por adaptações. E você, como tem cuidado do seu bichinho nesta época?

O veterinário Mateus de Andrade conversou com o Petspot e deu dicas preciosas. Confira!

PASSEIOS

Evite passeios com o seu pet nas ruas. Se não for possível evitar as saídas para que ele faça as necessidades, o mais indicado são passeios rápidos ao ar livre e com pouca aglomeração de pessoas. Muito importante! Durante a caminhada, evite o contato com outras pessoas e animais. Segundo estudos recentes, o vírus tem um tempo de sobrevivência em contato com superfícies. Ou seja, se você estiver contaminado e passar a mão no seu pet, outra pessoa passar a mão nele também e depois levar a mão ao rosto, essa pessoa pode se contaminar.

BRINCADEIRAS

Para impedir que seu animalzinho fique estressado, um caminho interessante é entretê-lo com atividades dentro de casa. Canse o seu animal! Jogue uma bolinha, esconda um brinquedo pela casa para que ele encontre. Use a criatividade e faça brincadeiras interativas!

ADESTRAMENTO

Nesse período em que as pessoas estão passando mais tempo em casa, o veterinário comenta ser uma excelente época para que os tutores trabalhem exercícios de adestramento com seus pets. Na internet, é fácil encontrar vídeos que ensinam tutoriais. A atividade pode funcionar como um ótimo passatempo! Um exercício bem legal é encher uma garrafa pet com ração para que eles se divirtam tentando abri-la. Isso ocupará boa parte do tempo deles. O reforço positivo com elogios e petiscos também são muito válidos.

ALIMENTAÇÃO

Considere diminuir a quantidade de ração se o animal está muito tempo parado ou tem tendência à obesidade.

HIGIENIZAÇÃO

Assim que chegar em casa dos passeios que não puderem ser evitados, lave as patinhas do cachorro com água e sabão. Outra opção é usar botinhas de borracha e tirá-las na entrada de casa, antes que o animal pise no recinto.

A rotina do banho deve ser mantida uma vez por semana. Nada de banhos em pets! Faça isso em casa. As tosas e manicures devem ser suspensas até que tudo volte ao normal. Se seu pet tem problemas de pele e você acha difícil cuidar dele, peça orientação ao veterinário.

CONSULTAS AO VETERINÁRIO

Somente em caráter emergencial! As idas ao consultório devem ser evitadas.  

Lembrando que a companhia de um animalzinho é uma grande alegria e faz toda a diferença nestes tempos instáveis. Se você ainda não tem um pet, que tal adotar um? No aplicativo Petspot – a sua pet family, você encontra vários anjinhos sonhando com um novo lar…